quarta-feira, 2 de abril de 2008

Amor Platónico


Chegara a altura de iniciar uma nova etapa na minha vida.
Rodo a chave, abro a porta e entro naquele espaço ainda vazio, havia muita coisa a fazer para aquele se tornar o meu espaço, no entanto adorava a enorme vidraça que dava acesso a varanda e que iluminava a ampla sala, caminhei em direção a varanda desviando e tropeçando naqueles caixotes ainda amontuados, por momentos fecho os olhos sinto uma leve brisa enquanto vou ouvindo os sons que me rodeiam, invadida por um arrepio abro os olhos lentamente, aprecio tudo ao meu redor tentando fixar aquelas novas imagens, verifico o movimento apressado de cada pessoa, mas meu olhar foca especialmente aquele homem persigo atraves de um olhar todos os seus movimentos, vejo-o entrar na casa em frente com um grande a vontade suponho que seja meu vizinho, retorno para a sala começo a desempacotar aqueles enormes caixotes não dou pelo tempo passar, a noite já caiu e sinto o corpo durido, levanto-me para preparar algo para comer procuro nas parteleiras mas só encontro um pacote de bolachas, volto para a sala para continuar a arrumação dos caixotes, olho para a janela e vejo a luz acesa aproximo-me, dirijo-me para a avaranda e observo aquilo que parecem ser movimentos de um corpo masculino ofuscado por um cortinado, a luz se apaga, já se faz tarde voltei para dentro para descansar...

CONTINUAÇÃO

3 comentários:

conhecimento disse...

Quero saber o resto da história e rápidamente!

mundo_da_triska disse...

terá de esperar meu caro amigo eu digamos que é o primeiro de muitos capitulos...
;)

conhecimento disse...

VAI CONTANDO ENTÃO!