sábado, 5 de abril de 2008

Amor Platónico(continuação)


1 semana depois...

Já com o meu espaço organizado, mas com muito trabalho entre mãos fruto de uns dias de "descanso", era hora de recuperar o tempo perdido, com toda aquela papelada acumulada, não sabia por onde começar, foram dois dias e noites intensivas compensadas com umas pequenas pausas para um café, final de tarde o sol desaparecia no horizonte, o meu corpo começava a ressentir-se daquele esforço, precisava de parar, levantei-me da secretaria para esticar um pouco as pernas já duridas daquela posição, sinto-me desvanecer, rapidamente me volto a sentar agarrando-me com força a secretaria, julgo ter sido uma perda de sentidos talvez derivado ao cansaço, espero passar, desta vez levanto-me muito lentamente..

Preparo um lanche bem nutritivo para recuperar forças, caminho em direção a varanda para aproveitar o final de tarde, terminado o lanche, estendo-me um pouco ao comprindo aproveitando o balancho da rede, a fadiga é tanta que acabo por adormecer umas horas, acordo atordoada, mas já com algumas das energias repostas, decido colocar-me de pé para poder apreciar melhor aquele céu com poucas estrelas mas com uma lua cheia magnifica, fico ali varios minutos, qual não é o meu espanto quando paro de olhar e noto que estou a ser observada, pela expressão daquele homem todo o meu corpo estava perante um examinar com atenção e minúcia, não me retiro porque começo a achar todo aquele jogo bastante interessante, quando os olhares se cruzam sinto o seu olhar desmedido perante mim, talvez movido pela curiosidade faz um gesto convidativo, finjo não ver e aproveito para me retirar.

Volto para dentro, demoro a adormecer.

(continuação)

1 comentário:

conhecimento disse...

O Frenezim aperta, vamos a isso!